Sexta-feira, 3 de Agosto de 2007
A realidade ultrapassa o blogue
Não raras vezes ouvi dizer que a realidade (a vida) ultrapassa a ficção. Até aqui, nada de surpreendente. É claro que ultrapassa a ficção. O melhor e mais inventivo criador (e só se for mesmo bom) não logrará ser mais do que um aprendiz do Argumentista que, algures lá em cima (ou noutro sítio, se o leitor preferir, para que não se sinta ferido em eventuais militâncias e susceptibilidades não-católicas) se vai servido de cada um de nós como peões para distrair as suas tardes que, ao que consigo imaginar, são como se fosse sempre Domingo.
O livre-arbítrio, essa bonita e colorida parcela do existir, é ínfimo perto da imensidão do que nos é posto diante dos olhos, sem que possamos, de facto, exercer poder de escolha, esse que alardeamos e tomamos nas mãos como às rédeas de um cavalo bravio e que não é mais do que uma cedência que o Argumentista nos faz enquanto nos olha complacentemente e nos vai movimentando num tabuleiro de boas e más decisões ou se levanta para ir ao frigorífico buscar um chá gelado.
Como quando éramos meninos e, no jardim, com o nariz quase colado ao chão, nos divertíamos a condicionar os percursos dos carreiros de formigas.


publicado por Laura Abreu Cravo às 11:28
link do post | comentar |

Comentários:
De Manuel Martinho a 4 de Agosto de 2007 às 15:50
http://www.ted.com/talks/view/id/112 "Não sei" também vale.


De Manuel Martinho a 3 de Agosto de 2007 às 15:27
Laura, acredite que a minha pergunta insinua apenas a esperança - vã - na obtenção de uma resposta, da sua resposta. Mais nada. Obrigado pela hospitalidade.


De LAC a 3 de Agosto de 2007 às 15:12
Caro Manuel,

Não posso deixar de notar que os seus comentárioos (mais e menos pertinentes) têm sido uma visita constante nesta casa. Agradeço-lhe a simpatia, mas peço, encarecidamente, que quanto tiver comentários primários como o que acaba de fazer, os guarde para si. Este tipo de pergunta insinua uma de duas coisas (1) a minha suposta insensibilidade e estupidez ou (2) a sua incapacidade de interpretar além do literal. Nenhuma das duas me parece uma opção simpática.
No mais, sinta-se em casa. Cumprimentos.


De Manuel Martinho a 3 de Agosto de 2007 às 13:46
Em que estará a pensar o Argumetista quando visita a unidade de pediatria do Instituto Português de Oncologia? Diverte-se com o tabuleiro?


Comentar post

Laura Abreu Cravo
Em@il
Na Jukebox Mental

Pesquisar
 
Outros Venenos
31 da Armada
Revista Atlântico
Últimas Entradas

O Mel Com Cicuta acabou

Dos princípios vergados a...

Da falta de saídas profis...

O rei da selva

Vamos lá falar de coisas

O primeiro dia do nosso V...

A Corte

...

Por Deus, façam cerimónia...

Vai haver muita foto nest...

Arquivos

Outubro 2011

Julho 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

blogs SAPO
Subscrever feeds