Terça-feira, 18 de Abril de 2006
Subsequências - Culturgest - Sábado, 22 de Abril.

Afonso Pais nasceu em Lisboa, em 1979. Estudou no Hot Clube de Portugal e foi aluno bolseiro da New School University em Nova Iorque, na qual se graduou em 2000.
Representou Portugal no 8º encontro da International Association of Schools of Jazz, em Siena, Itália, e na primeira edição da E.J.Y.O. (European Jazz Youth Orchestra), com a qual actuou em dez países Europeus. Desta digressão resultaram dois álbuns editados pelo selo dinamarquês Dacapo, que o destacam como solista.
Dividiu a sua actividade profissional entre Portugal e os Estados Unidos durante cinco anos. Neste período actuou com Peter Bernstein, Ben Waltzer, Peter Zak, Chris Higgins, Perico Sambeat, Marc Miralta, Albert Sanz, Tomás Pimentel, Pedro Moreira, Bernardo Moreira, Laurent Filipe, Jorge Reis e Joana Machado. Participou também como convidado noutros eventos, como seja o tributo a Jack McDuff, no qual tocou com George Benson, Mark Whitfield, Russel Malone e David Gilmore, no clube de jazz Nova Iorquino “Birdland”.
Em 2004, lançou o seu primeiro trabalho discográfico, Terranova, muito aplaudido pela crítica especializada. Editado pela Trem Azul/Clean Feed, este disco contou com a presença de Carlos Barretto no contrabaixo e Alexandre Frazão na bateria.
Edu Lobo abraçou o projecto, escrevendo um laudatório texto de introdução ao disco. Surge então a oportunidade de uma colaboração entre Afonso Pais e Edu Lobo. Subsequências resultará no próximo registo discográfico do trio do guitarrista, com a participação especial deste ilustre cantautor brasileiro.
Edu Lobo, artista exímio enquanto maestro, arranjador, compositor, vocalista e guitarrista, é um dos responsáveis em primeiro grau pela implementação e sucesso de uma “fórmula” musical que dura até hoje: a canção sofisticada. Considerado por muitos o sucessor mais directo de António Carlos Jobim, são da sua autoria composições intemporais como Pra Dizer Adeus, Upa Neguinho ou Beatriz.
Conceptualmente Subsequências combina o idioma jazzístico com outras influências musicais e adapta a erudição da típica composição de jazz instrumental a um propósito mais abrangente.

Ficha Técnica:
Guitarra - Afonso Pais
Guitarra e Voz - Edu Lobo
Contrabaixo - Carlos Barretto
Bateria - Alexandre Frazão
Pois eu lá estarei, para ouvir Músicos de talento.


publicado por Laura Abreu Cravo às 11:20
link do post | comentar |

Laura Abreu Cravo
Em@il
Na Jukebox Mental

Pesquisar
 
Outros Venenos
31 da Armada
Revista Atlântico
Últimas Entradas

O Mel Com Cicuta acabou

Dos princípios vergados a...

Da falta de saídas profis...

O rei da selva

Vamos lá falar de coisas

O primeiro dia do nosso V...

A Corte

...

Por Deus, façam cerimónia...

Vai haver muita foto nest...

Arquivos

Outubro 2011

Julho 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

blogs SAPO
Subscrever feeds