Sexta-feira, 26 de Outubro de 2007
Consolar os aflitos
Entrou na igreja e ocupou o banco do costume. Àquela hora estaria vazia não fossem as duas senhoras que compunham os arranjos de flores nos altares. Ajoelhou-se e preparava-se para pedir consolo para as suas aflições quando percebeu o essencial. Rezou e saiu rapidamente sem coragem de pedir nada. Não se pode pedir que Ele resolva problemas que não existem senão numa dimensão imaginada, criados pelas ovelhas angustiadas mas não realmente enfraquecidas pelo inevitável. “Consolar os aflitos” implica que a aflição exista enquanto reacção a um problema que não foi criado por nós e não podemos controlar. Quando a solução está nas nossas mãos, à distância da coragem que se possa ter, o mais que se pode  pedir ao Criador é que desça lá de cima e nos pregue um par de estalos. Como só um pai faria.


publicado por Laura Abreu Cravo às 16:12
link do post | comentar |

Comentários:
De isa a 27 de Outubro de 2007 às 18:06
nem mais!


De JoanaTorrado a 29 de Outubro de 2007 às 10:39
Bom dia.

O Blog está em destaque :)

Parabéns e boa continuação.


De meldevespas a 29 de Outubro de 2007 às 11:25
Bonito....e dá que pensar....
pena é que a maior parte dos comuns mortais nunca pense nela como um pai, mas sim sempre como o "desembarque dos coxos", o "pau pra toda a obra"....se bem que, uma coisa tb não seja de ser verdade, os pais tb não são isso mesmo?


De Brama a 29 de Outubro de 2007 às 13:00
Gostei da mensagem do texto, apesar do meu forte distanciamento face a este tipo de questões, assim mais religiosas


De fatima a 29 de Outubro de 2007 às 13:58
Imagino que Ele fique mais orgulhoso de nós quando nos pomos de pé sozinhos. :)*


De blogdaping a 29 de Outubro de 2007 às 17:11
Por isso é que os jogadores de futebol se benzem antes de entrar em campo.... " Ele " lá está pra dar um arranjinho no resultado...eheheheh.


De ana a 29 de Outubro de 2007 às 14:15
é apenas um complemento das tuas palavras ;)
http://portais.blogs.sapo.pt/2213.html


De p.maria a 29 de Outubro de 2007 às 15:02
no covil dos lobos ninguem e ateu


De Pedro Rapoula a 29 de Outubro de 2007 às 15:05
Tudo está bem quando acaba bem! (Leia-se "A emissão prossegue sem interrupções".)

Beijo grande!

p


De João Cordeiro a 29 de Outubro de 2007 às 15:44
Gostei. Principalmente da "lambada"


Parabéns


O sonhador


De crassula a 29 de Outubro de 2007 às 16:33
Descobri este blog hoje por estar em destaque no sapo e gostei imenso, parabéns!
crassulando.blogspot.com


Comentar post

Laura Abreu Cravo
Em@il
Na Jukebox Mental

Pesquisar
 
Outros Venenos
31 da Armada
Revista Atlântico
Últimas Entradas

O Mel Com Cicuta acabou

Dos princípios vergados a...

Da falta de saídas profis...

O rei da selva

Vamos lá falar de coisas

O primeiro dia do nosso V...

A Corte

...

Por Deus, façam cerimónia...

Vai haver muita foto nest...

Arquivos

Outubro 2011

Julho 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

blogs SAPO
Subscrever feeds