Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mel Com Cicuta

Without the aid of prejudice and custom I should not be able to find my way across the room. William Hazlitt

Without the aid of prejudice and custom I should not be able to find my way across the room. William Hazlitt

Mel Com Cicuta

10
Mai05

Madrid

Laura Abreu Cravo
Sol, e o começo daquele calor abrasador sem o qual não saberíamos reconhecer aquela cidade.
Voltar a Madrid 8 anos depois e encontrar tantos bocadinhos do que lá deixei (e intensificar a saudade que sinto, uma saudade que causa dor física, dos que me acompanharam há oito anos, e que hoje já quase não reconheço).
Rever o Prado, deixar-me incomodar pelos loucos de Goya e esmagar ante pela simplicidade do seu "The Dog", deixar-me ir sala a sala, ver e viver outros mundos.
No Rainha Sofia, olhar Picasso de perto e, pretensiosamente, eu bem sei, rever muitos dos meus despertares no caos doído da imensidão do "Guernica".
Museu de Arte Thyssen-Bornemisza e Mark Rothko "Verde sobre Morado" que não resisti a adquirir em versão de trazer por casa , Chaggal " El Gallo" e "La Virgen de la aldea" e a profunda comoção que senti ao ver de perto mais uma das bailarinas de Degas "bailarina basculando"...
Madrid é uma cidade de pessoas felizes e tinha saudades de me sentir rodeada de sorrisos que não necessariamente familiares.
04
Mai05

O Tuga e o Portuguesinho

Laura Abreu Cravo

Para os que comentaram o meu post sobre os portugueses hábitos, um esclarecimento, ou melhor, o esclarecimento :
Eu gosto do portuguesinho (sobretudo se for Benfiquista, e de bigode, que é como se quer.)
Eu gosto de viver neste país de brandos costumes, gosto da forma como fingimos não notar que estamos na cauda da Europa, gosto da forma como somos solidários com qualquer desgraçado que apareça na TVi, gosto da forma como fomos capazes se organizar o Euro 2004, gosto da forma como produzimos e formamos cientistas brilhantes que depois têm de emigrar para pôr em prática o que aprenderam cá, gosto até da absoluta impunidade que segue a generalizada histeria colectiva em casos de corrupção, fuga ao fisco e a pedofilia (é mentira, disso não consigo gostar, mas já aprendi a suportar)...
Gosto de tudo isto porque faz de nós quem somos, e não conseguiria sentir-me parte de outro país ou outra qualquer comunidade como me sinto destes.
Da minha maneira torta gosto de Portugal e do Tuga.
Gosto de tudo isso, como gosto dos meus amigos, a quem não deixo nunca de dizer as verdades, mesmo que isso signifique se mais cicuta do que mel. Não o faria de forma diferente com o meu país...
03
Mai05

Abaixo a socialização matinal forçada !

Laura Abreu Cravo

Embalada pelos dois feriados recentes (25.04 e 01.05), reflecti um bocadinho sobre este curioso mundo da Esquerda, e concluí que, o essencial, mais do que ter verdadeiros ideiais e princípios, é ter "palavras de ordem"... Um qualquer chavão que, ainda que desprovido de senso, se possa berrar na cara do próximo pondo um ponto final em qualquer conversa ou discussão...

Achei, portanto, que era altura de este blog experimentar a técnica aproveitando para estabelecer uma qualquer ligação com a realidade.

"Abaixo a socialização matinal forçada!"

Basta ler (e nem demasiado atentamente) este blog para se perceber que não tenho grande apreço por pessoas em geral... mas a Misantropia agrava-se às primeiras horas da manhã. Coisa que, se analisarmos a fundo a questão, faz todo o sentido:

O portuguesinho adooraaa sair de casa distribuindo estridentes cumprimentos...

O portuguesinho combina esse estridente humor com uma inexplicável falta de banho (coisa que não se percebe, porque a casa de banho fica, normalmente, algures no caminho do quarto para a porta da rua...)

O portuguesinho não dispensa a sua bica no balcão da tasca gordurosa no R/C do prédio, ou perto do emprego, em cuja chávena deposita, religiosamente, a beata do cigarro...

O que raio são aqueles magotes de povo que se acotovela, nas primeiras horas da manhã, em frente às bancas de jornais, tentando ler à borla, e impedindo quem quer, de facto, comprar jornais, de chegar aos ditos?????

O portuguesinho é incapaz de dar respostas inócuas a questões igualmente inócuas, senão vejamos: quando alguém pergunta "Como está(s)?", essa pessoa não quer, repito, NÃO QUER, um relatório cliníco detalhado e escatológico, nem tão pouco uma análise da economia familiar; está, pura e simplesmente, a ser educada, e portanto, ser educado é poupar o interlocutor e responder um inócuo : "Bem e você?"...

Não se pode , de facto, gostar de pessoas, muito menos de manhã...

E não, não me venham com a conversa de que sou assim, por causa dos signos, é outra mania portuguesinha que me deixa em brasa...

Sou assim porque sim, e imagine-se, até há quem goste do estilo...


02
Mai05

A Direita em bom portugês

Laura Abreu Cravo
Dois congressos depois, impera lançar um olhar atento sobre a direita portuguesa, e seus dois maiores partidos, para perceber uma data de coisas (ou pelo menos uma coisa importante):
I- O PPD/PSD
(i) Marques Mendes não é mais do que (outro) líder de recurso. À semelhança de Santana Lopes, aquando das romarias de notáveis do partido a Belém, que imploravam que este fosse aceite para substituir Durão, em nome da estabilidade, também Marques Mendes é agora alvo de consenso no seio do partido.
(ii) Embora Santana tenha sido rapidamente deixado cair pelos que o levaram em ombros para o governo, acredito que o reinado de Marques Mendes dure um pouco mais, quanto mais não seja, porque a posição de líder da oposição nunca será tão apetecível quanto a de Primeiro Ministro.
(iv) Marques Mendes liderará durante quatro anos um partido que o tolera, mas que, de facto, deseja António Borges, que, apoiando o primeiro, lá foi piscando o olho ao eleitorado e às bases, em jeito de antevisão...
II - O CDS
(i) Telmo Correia era o líder natural, no entanto, e porque não se contentou em ser tolerado, ambicionando ser desejado, ficou pelo caminho, face a Ribeiro e Castro, qual fénix renascida .
(ii) Ao contrário do que se possa pensar, isto foi o melhor que poderia ter acontecido a Paulo Portas, senão veja-se: O antigo líder, escusa assim de passar os próximos quatro anos na ingrata missão de conter o seu delfim, cortando-lhe as asas quando este quisesse voar alto demais... Paulo Portas está, mais do que nunca em condições de ser verdadeiramente desejado, aclamado...
III - A Direita
Assim se conclui que o real vencedor dos dois congressos havidos nos maiores partidos da direita portuguesa foi um só: Paulo Portas - que surgirá, dentro de 4 anos, como o ideal unificador de uma direita fragmentada, porque no PSD, Mendes e Borges medirão forças, e no CDS, Ribeiro e Castro já terá arrumado os tarecos e seguido (de vez) para Bruxelas.
Medo, muito medo...
02
Mai05

O Casamento do nosso melhor amigo II

Laura Abreu Cravo


Estes esclarecimentos já deviam de ter sido prestados há algum tempo, mas uma infindável panóplia de afazeres não permitiu a diligência desejável e desejada, pelo que, desde já, apresentamos as desculpas da gerência...

Ainda no que respeita ao anterior post "Casamento do nosso melhor amigo", verificaram-se alguns acontecimentos, a que a gerência deste blog é alheia, mas, sobre os quais, se vê forçada a opinar, visto que estes mesmos acontecimentos determinaram que fosse, embora a pedido do autor do mesmo, retirado um comment feito à data.

Posto isto, cabe esclareceu o seguinte:

(i) este, como se disse já, não é um blog para discussão, portanto, quem não gosta do que está escrito, aguente-se;
(ii) O comment em causa foi retirado única e exclusivamente a pedido do autor, facto totalmente alheio à gerência do blog;
(iii) a única censura aceite neste blog é a determinada pela gerência, quem quiser fazer censura que crie um blog só seu e vá censurar lá;
(iv) Por último, quem não quiser ver a sua vida (e atenção, porque nunca foram usados nomes reais, e portanto, qualquer semelhança com a realidade pode muito bem ter sido (ou não) mera coincidência) achincalhada nas páginas de um blog, que tente agir com um pouco mais de dignidade...é bem mais simples do que depois tentar esconder a sujeira debaixo do tapete...

Nada mais a acrescentar a não ser duas notas prévias:

a) Estes factos não consubstanciam matéria subsubível a nenhum dos tipos legais previstos no Código Penal, pelo que podem esquecer ameaçar a gerência com Queixas-crime a afins;
b) Este blog não se encontra no perímetro de supervisão e fiscalização da Inspecção das Actividades Económicas da RAM

Pág. 3/3

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Laura Abreu Cravo

Em@il

Arquivo

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2010
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2009
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2008
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2007
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2006
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2005
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D